Esta semana conheci o Coletivu, uma rede social diferente. Uma comunidade para criar e organizar caronas. Isso mesmo, caronas. Aquele ato humanitário que algumas pessoas fazem para ajudar quem precisa de uma condução.

Quem nunca precisou de uma carona? Um dia por emergência, outro por contingência ou por simples falta de grana. Enfim, pedir e dar carona já faz parte do ser humano, desde o momento em que o homem deixou de andar a pé.

E o Projeto Coletivu propõe justamente isso: ajudar na criação de grupos de caronas dentro de instituições e empresas.

Segundo a startup, esta é uma maneira de otimizar a logística das pessoas com redução de custos (estacionamento, gasolina, depreciação do veículo), preservando o meio ambiente (redução de emissão de poluentes e CO2) e melhorando a integração social entre os funcionários.

O Coletivu oferece serviços para a implantação de sistemas internos em prol da carona, apoiado por uma ferramenta de rede social que permite a criação e gerenciamento de grupos.

O funcionamento é simples. Os usuários se cadastram no sistema e informam sua rotina de ida e volta (pontos de partida e chegada e horários). A ferramenta cruza automaticamente as rotinas cadastradas e oferece para cada usuário, as sugestões de outros colegas com as quais ele pode criar um grupo de carona.

Algumas vantagens para a empresa com a implantação do Coletivu:

  1. Diferencial apresentado para os funcionários.
  2. Redução de congestionamento e necessidade de vagas.
  3. Associação da empresa com uma política sustentável.

E de quebra, a empresa ainda estará contribuindo com o meio ambiente reduzindo a quantidade de carros nas ruas e conseqüentemente, a emissão de CO2. Legal não?

Eu achei essa idéia bem interessante e conversei com o criador do projeto. A seguir, leia a entrevista que fiz com René Retz.

René, como você teve a idéia de criar o Coletivu?

Necessidade. Estudava em SP e morava no interior. Quando não tinha carro precisava enfrentar o ônibus (caro e apenas uma viação fazia o percurso). Em seguida, com carro, a viagem era muito cara para ser realizada sozinho, então comecei a ver amigos que moravam no interior e estudavam em SP. Meu irmão, passava pelas mesmas necessidades indo para Campinas e me sugeriu automatizar o processo com a idéia de um site. A necessidade possibilitou ver que o esquema de mural e posts em orkut poderia ser automatizado.

Vocês já tinham criado comunidades no Orkut com esta função?

Não, na primeira versão (DCarona.com) as pessoas utilizavam mais os grupos do yahoo/google o que era pior ainda, tinha que vasculhar uma carona em diversos e-mails.

Vocês se basearam em alguma iniciativa já existente ou simplesmente tiveram a idéia e decidiram levá-la adiante? Quanto tempo levaram para colocar o projeto em prática?

A primeira versão saiu no inicio de 2007, chamada de DCarona.com era bem simples graficamente e chegou a ter uns 800 usuários. Em seguida utilizei o projeto em algumas matérias na faculdade, fiz varias versões de Business Plan, participei de algumas competições de BP. Sempre ajustando o Modelo de Negócio com os feedbacks. Fiz mais uma versão do sistema com alguns amigos, mas acabei suspendendo o DCarona.com no início de 2008. Por volta de Setembro de 2008 resolvi refazer o projeto, o que deu origem ao Coletivu. Aí comecei a investir mais em Design e no projeto como uma startup. O Coletivu foi lançado no início de março. Durante todo o processo íamos descobrindo inciativas e sites existentes lá fora, como na Alemanha e nos Estados Unidos. Eles já estão bem adiantados quanto a isso.

E porque vocês decidiram suspender o DCarona.com? Não dava retorno? Que diferenças havia entre eles?

O DCarona.com foi um experimento para aprender tecnologias. Na época estava desanimado para fazer as correções e acabei tirando do ar. Foi um erro não ter deixado no ar, hoje estaria com uma base de usuários muito boa ainda mais por ter sido um dos primeiros sites que automatizava o processo.

Como começaram o projeto, na raça ou já puderam contar com um anjo investidor?

Na raça, investimento do próprio bolso. Ainda não tenho investidores. Pelo modelo de negócio, se conseguir alguns clientes de forma rápida, já conseguiria o break-even devido ao baixo custo da startup. Mas com certeza um anjo ajudaria a dar uma boa impulsionada no projeto.

Parece que a maioria das Startups começam na raça, até mesmo nos Estados Unidos. E como está sendo a reação dos clientes? Estão receptivos à idéia? Você já conseguiu algum cliente corporativo?

Os clientes gostam bastante, ainda mais que o Coletivu pode entrar por diversas áreas numa empresa: sustentabilidade e meio ambiente, RH e marketing. Começamos a divulgar faz muito pouco tempo e já conseguimos alguns contatos e pessoas interessadas, mas ainda não fechamos contrato com empresas grandes.

Qual tem sido a receptividade do brasileiro? Vocês já formaram algum grupo no site que esteja trazendo benefícios para os participantes? Como pretendem conquistar o “carona”?

Carona é uma palavra meio complicada no Brasil. As pessoas já pensam em pedir carona na estrada, no escuro, sem nenhum conhecimento prévio. Não é o que estamos propondo. Esta barreira cultural é meio complicada, se fosse na Europa ou América do Norte acredito que o projeto já estaria bem melhor. Já existe varias iniciativas assim por lá. Um mês é muito pouco tempo para ele estar funcionando. Principalmente porque uma carona depende de muitas variáveis: origem, destino, horário, dia. E este mês foi mais de correções de problemas técnicos e validação do sistema do que de contatos com grandes empresas. Mas o número de usuários tem crescido de forma razoável. E já estamos sendo vistos pelas empresas.

E essa barreira cultural não o desanima?

Eu acredito que a necessidade está ficando insuportável e as pessoas vão rever este conceito e procurar alternativas seguras. Com o sistema de grupo do Coletivu é possível ter um ambiente tão seguro quanto se deseja. Você pode publicar suas caronas apenas para amigos ou para todo mundo do sistema. Isso é uma opção pessoal de cada um.

E como vocês pretendem trabalhar com as empresas?

No início estamos indo atrás, apresentando o projeto, mostrando como funciona e as vantagens, até conseguirmos um nome no mercado. Temos o objetivo de automatizar todo o processo a ponto de tudo poder ser realizado via Internet.

Vocês poderiam nos contar sobre o modelo de negócios do Coletivu?

A idéia é formar os grupos e cobrar pelo número de usuários existente no grupo. Tendo uma faixa de usuários gratuita, para uso pessoal e em pequena escala.
O Coletivu é como um serviço de gerenciamento de caronas que as empresas, eventos e escolas contratam com a diferença de ser realizado pela Internet. Como o modelo Software as a Service, muito baseado em empresas como a 37Signals – www.37signals.com.

A vantagem de se participar do grupo é a segurança que isto trás aos usuários e a existência de um ambiente restrito aos particiantes. Podendo ser os alunos matriculados na escola, as pessoas que compraram o convite para um show ou os funcionários de uma empresa.

Qual a maior dificuldade que vocês estão enfrentando neste estágio inicial?

Em primeiro lugar a divulgação. É bem difícil divulgar um novo serviço de forma econômica e sem grandes gastos. Em segundo, ensinar as pessoas a utilizar o sistema. Muitas delas utilizam a área de mensagem ainda como um mural: “Procuro carona de… para…” e não utilizam a busca automatizada do sistema. Estamos terminando um video sobre o funcionamento e acho que ajudará muito.

Que conselhos vocês dariam a todos aqueles que estão tentando abrir uma Startup?

Eu ainda estou começando, mas posso passar algumas idéias que eu uso para me guiar. São as seguintes:

1) Seu projeto deve fazer sentido: resolva um problema pessoal e outras pessoas serão beneficiadas.
2) Se você não correr atrás do que acredita, ninguém vai fazê-lo por você.
3) Remova tudo que não é necessário.
4) Tenha uma equipe apaixonada pelo projeto.

Quem quiser conhecer o trabalho de René e sua equipe, se cadastrem no Coletivu. Você nunca sabe quando vai precisar de uma carona ;-)

Coletivu: www.coletivu.com.br

Eu já me cadastrei e você?

GestãoClick Gestão Empresarial

  • Eu já conheço esse serviço, me cadastrei e é muito bom

  • Achei a idéia super original. O pessoal está de parabéns!