Até pouco tempo atrás, falar de conceitos como Machine Learning e Inteligência Artificial era assunto para escritores de ficção científica. Hoje, porém, o tema é debatido constantemente por profissionais e empreendedores de tecnologia e visto como recurso essencial para empresas que desejam se destacar em seus setores.

As máquinas cada vez mais inteligentes estão ampliando o poder de decisão dos empresários, oferecendo não apenas relatórios de desempenho, mas também análises preditivas e subsídios para que eles façam as melhores escolhas em seus negócios.

Leia Também:  Entenda Como a Inteligência Artificial Pode Agregar Valor ao Aplicativo da Sua Empresa

É uma realidade cada vez mais comum nas empresas de diferentes setores. De acordo com o estudo “From Novelty to Necessity”, da agência iProspect, 55% dos entrevistados admitiram que o conceito de aprendizado da máquina permite tomar as decisões mais assertivas. Além disso, 53% acreditam que possibilita a entrega de conteúdo personalizado em alta escala e 48% esperam a automatização de tarefas para que possam se concentrar em objetivos mais estratégicos.

De um modo geral, machine learning pode ser entendido como uma tecnologia que permite computadores e robôs aprenderem a executar tarefas e rotinas sem qualquer programação para isso. Ou seja, a máquina consegue identificar padrões e como reagir a algumas variáveis. É um recurso com grande potencial nas empresas porque automatiza processos de forma independente– possibilitando que os colaboradores se dediquem a funções estratégicas.

Essa capacidade, aliada aos diferentes tipos de dados, faz com que as análises geradas incorporem não apenas a demonstração de resultados, mas consigam antever situações futuras. O cruzamento de informações leva à criação de modelos preditivos em torno de diversas variáveis do negócio. Assim, é possível antecipar problemas do mercado, prever os passos de seus clientes e descobrir tendências, facilitando a tomada de decisão.

Com machine learning, os profissionais podem ter dados detalhados sobre os processos internos, mapear possibilidades de aumentar as vendas e até mesmo monitora o comportamento do consumidor. Tudo o que pode ser mensurado é absorvido pelo aprendizado de máquina e transformado em ação que impactará o resultado da organização.

Ver máquinas realizando tarefas sozinhas ainda pode assustar muitas pessoas, mas ao invés de serem monstros retratados na ficção, estão se tornando aliadas poderosas de empresas que desejam se destacar em seus setores. Hoje, é essencial contar com o apoio da tecnologia para identificar as melhores oportunidades de negócio e, principalmente, estar alguns passos à frente da concorrência.

*Gabriel Camargo é CEO da Deep Center, empresa de gestão da Informação para escritórios de cobrança, gestão de ativos, financiamentos, renegociação de dívidas, seguros, vendas, cobrança, SAC, e contact centers.

Para mais informações, acesse: www.deepcenter.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here