A paciência parece ser uma virtude cada vez mais escassa na internet. De acordo com o Google, sites de e-Commerce começam a sentir a diferença no bolso acima dos dois segundos de carregamento. A própria Amazon concluiu que cada acréscimo de um segundo no tempo de carregamento fazia com que as conversões diminuíssem em cerca de 7%.

A cada um segundo no tempo de carregamento da página, faz com que as conversões diminuam em 7%. Click To Tweet

Em um mundo em que a média do tempo de carregamento das páginas é de cerca de 5 segundos, a otimização dos sites nesse sentido é um grande fator de diferenciação, seja para sites de e-Commerce ou blogs pessoais. Confira a seguir 4 maneiras simples de melhorar o desempenho de carregamento do seu site.

1. Minimize o Código

Um bom começo é realizar uma limpeza no código do site, removendo espaços em branco, comentários e código obsoleto. Isto contribui para um carregamento mais ágil da página ao reduzir o tamanho dos arquivos, e também simplifica a interpretação do código.

O Google conta com uma ferramenta interessante que auxiliar neste objetivo. Chama-se PageSpeed Insights. Basta inserir a url do site e clicar em “Analisar”. Dentro de segundos será exibido um relatório contendo os principais fatores que devem ser observados para uma otimização da velocidade de carregamento, além de uma explicação de como adotar estas medidas.

Caso não entenda nada de Web Design, consulte sua agência de marketing digital ou o desenvolvedor que criou o seu site.

2. Otimize as Imagens

Poucos elementos influenciam tanto no carregamento de uma página como as imagens. Quanto maior as imagens, mais lento o site se torna.

Leia Também:  E-commerce: Fintech Traz Economia Para Pagamentos Com Boletos

Algumas maneiras fáceis de resolver este problema é diminuir o tamanho dos arquivos de imagens, reduzir o número de imagens utilizadas, ou mesmo eliminá-las totalmente quando possível. O melhor a fazer é otimizar as imagens antes mesmo de enviá-las para o site, diminuindo a resolução (ou qualidade da imagem), cortando as áreas desnecessárias, e usando um programa de compressão como o Gimp.

3. Utilize Caching

O cachê nada mais é do que o armazenamento dos arquivos estáticos de um site (incluindo documentos HTML e imagens), eliminando a necessidade de carregar todos os arquivos em cada acesso, o que permite que os usuários acessem uma página mais rapidamente.

Os usuários de WordPress contam com opções de plugins que realizam exatamente isto. É o caso do W3 Total Cache e WP Super Cache.

Se você usa Magento, pode optar pelo excelente Full Page Cache na Magento Connect.

4. Escolha um Bom Plano de Hospedagem

A escolha pelo plano de hospedagem adequado é fundamental para garantir que não haja frustrações no futuro. Com tantas opções no mercado, o preço da hospedagem web nunca esteve tão acessível. A 1&1 é um exemplo de empresa que oferece planos básicos extremamente acessíveis. Já sites de e-commerce podem preferir um plano mais avançado, com um limite de tráfego e base de dados maior.

Existem muitas formas de se otimizar o desempenho das páginas de um site. As soluções apresentadas acima são simples, porém, extremamente eficazes quando adotadas em conjunto. Em um meio em que o tempo é medido em milésimos de segundo, uma simples adaptação pode resultar em um aumento significativo das suas visitas e conversões ao longo do tempo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here