Cada empreendedor tenta maximizar o crescimento de sua Startup através da venda de mais produtos e serviços em uma área geográfica máxima que sua empresa pode atender. Esta estratégia é chamada de “crescimento natural”. No entanto, essa alternativa é apenas uma fração do potencial que uma Startup poderia atingir, ao menos que você adicione estratégias complementares de novas parcerias e de M&A – Mergers and Acquisitions (fusões e aquisições).

Muitos empresários ficam paranóicos sobre a abordagem de parceria, e acreditam que o M&A é apenas uma alternativa para as grandes empresas que já estão capitalizadas e com renome de mercado. Estes são conceitos errados. Laurence Capron e Will Mitchell explicam o porquê em seu livro, “O Dilema Do Crescimento: Construir, Tomar Emprestado ou Comprar“.

Segue abaixo quatro etapas interessantes recomendadas para empresas emergentes, bem como para as grandes multinacionais, para ajudar a construir uma estratégia de crescimento ideal para a sua empresa:

1. Avaliar o desenvolvimento interno contra investimento externo

Construindo uma base através do desenvolvimento interno, ou crescimento natural, faz mais sentido quando você tem um conjunto de recursos internos qualificados, por exemplo: capital próprio, mão-de-obra qualificada ou sócios capacitados para atender todas as áreas.

2. Use agentes externos para alavancar o crescimento de sua Startup

A utilização de contratos com parceiros como forma para angariar recursos e promover o crescimento é melhor quando você define previamente os recursos de forma clara e protege-os com os termos contratuais eficazes. Não use alianças para competências essenciais. Leve em consideração que todo e qualquer recurso adicionado deve alinhar-se somente a projetos de crescimento. Neste artigo revelamos um bom exemplo de uso de um agente externo.

3. Investir em alianças estratégicas

A colaboração por meio de uma aliança de mesmo cunho ajuda a obter recursos direcionados. Quando sua Startup e uma parceira contribuem entre si e estabelecem metas complementares, as suas atividades conjuntas proporcionam ganhos coletivos e mais qualificados.

4. Ingressar no mundo de fusões e aquisições

Pense em fazer uso do segmento de M&A como propósito de crescimento. Isso faz sentido quando se antecipa a necessidade de estabelecer sua empresa no mercado e gerar mais controle para fazer mudanças significativas para impulsionar o crescimento. Esse processo ou mecanismo é um caminho de integração para estratégias de crédito, gestão profissional, marketing e network e geração de valor.

O verdadeiro desafio aqui é o equilíbrio. Os 4 tipos de crescimento devem ser balanceados pois:

  1. Uma ênfase muito focada no crescimento natural, pode se tornar uma camisa de força que leva apenas a atualização interna e horizontes limitados.
  2. Muita confiança no crescimento por meio de contratos e alianças tornam o interesse dos parceiros um pouco vulnerável.
  3. A dependência excessiva em aquisições de investimentos desmotiva equipes internas.

Em cada Startup, bem como em empresas maduras, não há substituto para a constante manutenção das vias que constituem todas as alternativas de crescimento. Isto requer foco constante e um conjunto de habilidades estratégicas para equilibrar as perdas e ganhos.

Startups muitas vezes têm dificuldade para reter pessoal-chave e controlar as idéias dos fundadores devido à mínima quantidade de recursos disponíveis e geralmente não podem pagar uma equipe de desenvolvimento de negócios. Conheça os dois tipos de operações de M&A mais utilizadas:

Aquisição Parcial

A aquisição parcial, normalmente transcorre em etapas iniciais com investimentos fragmentados. Este tipo de transação reforça os vínculos operacionais e financeiros através de acordos de financiamento ou aliança.

Spin-ins

Spin-ins, esta é uma operação pela qual duas empresas concordam em um conjunto de metas que iria desencadear uma parceria ou aquisição, portanto se o empreendedor atinge as metas especificadas a aquisição é concluída. O investidor financia atividades de desenvolvimento dos empreendedores e dá-lhes a flexibilidade de trabalhar de forma independente.

Conclusão

Não há dúvida de que as novas empresas que utilizem as alternativas mais amplas para o crescimento vão ganhar mais vantagens competitivas. Esta capacidade de seleção é uma habilidade e uma disciplina que cada empresário precisa cultivar e desenvolver ao longo do tempo. O ambiente econômico é orgânico e muda a cada segundo. O passado pode ser um espelho retrovisor mortal. É tempo de procurar novos horizontes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here