Automatizar processos é indispensável para o crescimento das PMEs, uma vez que proporciona agilidade na produção e, consequentemente, redução de gastos.

No ecossistema de pequenos negócios brasileiros, a obrigatoriedade da Nota Fiscal Eletrônica foi a porta de entrada para a informatização de muitos deles, que evoluíram significativamente nos últimos anos. É o que analisa Guilherme Volpi, sócio-fundador da Soften, empresa que comercializa softwares de gestão empresarial.

“A modernização da NF-e gerou uma nova obrigação para as empresas, fazendo com que elas adquirissem sistemas de gestão fiscal. A partir daí, elas passaram a procurar ferramentas cada vez mais avançadas, para crescer seguindo a legislação”, afirma Volpi.

Essa inclinação para a digitalização aqueceu o comércio eletrônico, que se fortalece cada vez mais. No primeiro semestre de 2018, o crescimento foi de 12,1% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o 38º Webshoppers, do Ebit/Nielsen.

Ainda, a automatização do sistema fiscal foi um dos fatores que estimulou o aumento do número de empresas.

“Alguém que começa a atuar de forma irregular e se depara com um segmento que exige a utilização da Nota Fiscal Eletrônica vê a necessidade de se regularizar, como um MEI, por exemplo”, explica o fundador.

Segundo o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, foram registrados 1.262.935 novos negócios no primeiro semestre de 2018, maior número para o período desde 2010 – ano em que houve o boom da NF-e, mudança aplicada pelo governo visando maior controle das informações e maior segurança nas transações.

Leia Também:  Como Abrir Uma Empresa MEI: O Passo a Passo Para Formalizar O Seu Negócio

Com o aumento da busca por ferramentas fiscais, fabricantes de software, como a Soften Sistemas, emergiram no mercado, visando ajudar os contribuintes a cumprirem suas obrigações e simplificar as rotinas administrativas.

Hoje, ela possui duas soluções: uma instalada em desktop, que não depende de internet, e outra online, que pode ser acessada de qualquer lugar, permitindo mobilidade e versatilidade para pequenos empreendedores se tornarem competitivos no mercado.

Os sistemas da Soften são pensados para todos os perfis de empresários. “Atendemos desde os mais tradicionais, que preferem a segurança de ter seus dados registrados apenas em seu PC, até os mais modernos, que estão começando e não têm muito dinheiro para investir. Ambos os modelos foram desenvolvidos para oferecer facilidade e agilidade no acesso às informações, gerando maior produtividade”, diz Volpi.

CredMiner

Entre outros benefícios para as PMEs, ele destaca os 15 dias de test-drive das ferramentas, a ausência de custo de implantação, o atendimento humanizado, suporte técnico contínuo e ilimitado e o certificado digital grátis. Os planos custam a partir de R$ 49,90 mensais (anual). A Soften já atende atualmente cerca de 15 mil empresários e atua em todo o Brasil. A meta para 2019 é dobrar de tamanho.

Sobre a Soften

Empresa de softwares de gestão fiscal e empresarial com foco em PMEs, que oferece dois produtos principais, o Soften SIEM, voltado a empresários mais tradicionais, e o Gerencie Aqui, modelo online direcionado aos mais novos. Foi fundada em 2002 por Guilherme Volpi e atende atualmente cerca de 15 mil clientes. Para saber mais: Soften Sistemas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here