Eu conheço uma menina de 15 anos anos que acaba de ganhar dois peitos de silicone de presente de aniversário.

Ela não pediu que lhe dessem um iPad, um iPhone, uma viagem para a Disney, um dia no SPA com as amigas, ou um carro zero quilômetro, ela queria desesperadamente dois peitos de silicone. Era silicone ou nada.

Surpreso?

Não fique.

Você também já deve ter feito alguma loucura parecida para ter o “design” necessário para ser amado pela galera.

O problema é que esse desespero maluco das pessoas em ser amadas por todos a sua volta está levando o mundo dos negócios a falência criativa.

Você sabe, eu sei, a minha filha de seis anos sabe, todo mundo sabe: ao tentar ser tudo para todos você acaba sendo nada para ninguém.

E mais, você acaba comprando algo que não gosta para satisfazer pessoas que você não conhece para parecer algo que você não quer ser.

Eu penso que as pessoas precisam se esforçar um pouco mais para serem odiadas por outras pessoas.

Esse negócio de ser percebido como gente boa por todo mundo não tá com nada. Ser odiado por alguém não é uma coisa ruim. De fato, é uma coisa muito boa para você e para quem te odeia.

É bom para você porque finalmente você está saindo do quadrado e defendendo alguma causa que realmente mexe com as pessoas. Agora você está exposto, e tem que fazer alguma coisa para provar a todos que a sua idéia faz sentido.

É bom para quem te odeia porque faz as pessoas se emocionarem, mexerem com os seus neurônios do cérebro para – no mínimo – refletirem seriamente sobre suas próprias crenças.

Se alguém odeia você, ou a sua idéia, é porque você está próximo de encontrar alguém que vai amar você e a sua idéia. Amor e ódio são dois lados da mesma moeda. Ao ser odiado, pode ter certeza que será amado.

Se ninguém te odeia, ninguém te ama.

Se todos gostam das suas idéias é porque você ainda não chegou em uma idéia realmente arrojada. Se ninguém te odeia, você não passa de um cara commodity dizendo coisas banais.

Se você está me odiando por dizer essas coisas, o cara sentado ao seu lado está amando. Pergunte para ele, ou envie o texto para alguém que você conhece, a reação será completamente diferente da sua.

Se você quer realmente mexer com as coisas, você precisa, como eu, incomodar as pessoas, fazê-las se emocionar, ficar com raiva, p da vida, odiar.

Se você tem uma vontade genuína de mexer com o status quo, se expor, e expor as coisas erradas que precisam de mudanças, eu recomendo que você pratique no seu dia-a-dia as seguintes idéias:

1. Você deve se importar mais do que as outras pessoas pensam que é inteligente.

As pessoas se apaixonam tão facilmente pelas próprias idéias que acabam não se preparando o suficiente para vendê-las para outras pessoas. Importe-se com as idéias dos outros mais do que elas mesmas. Sabatine essas pessoas com as Perguntas Óbvias: Quem, Como, Quando, Por que, Com Quem, O Quê, Quanto, Onde, Quando. Exemplos: “Quem você vai ajudar com essa idéia? Como você vai executar? Quando começa e termina o treinamento das pessoas? Por que você não escolheu o método X? Com quem vamos financiar? O quê vai acontecer se der tudo errado? Onde vamos estar se não encontrarmos as pessoas certas? Quando os concorrentes vão nos alcançar?”. Os donos das idéias vão te odiar, mas alguém precisa se importar com o sucesso dos outros mais do que a si mesmo.

2. Você deve se arriscar mais do que as outras pessoas pensam que é seguro.

A única maneira de você agregar valor nessa vida é dizer o que você realmente pensa sobre as coisas. O seu ponto de vista corajoso sobre a sua realidade é o que realmente interessa para ajudar a empresa a visualizar o futuro e tomar uma direção realista no presente. Algumas pessoas vão te odiar por trazer a superfície um novo ponto de vista que ninguém havia pensado ou considerado, mas é para isso que você veio. Você não serve para realmente nada quando deixa de servir a essa função. Você deve estar sempre preparado para expressar a sua opinião e recomendação sobre qualquer coisa para todas as pessoas que você encontra em todas as reuniões.

3. Você deve ser mais desinteressado do que as outras pessoas pensam que é interessante.

Use descaradamente smartphones & notebooks durante reuniões boçais sobre projetos banais que você é forçado a participar porque eventualmente o dono da idéia tem algum status ou poder na empresa. Faça o dono da idéia perceber o quanto você está desinteressado com o projeto do cara, faça o cara ficar verdadeiramente incomodado com a sua completa dispersão a ponto de ter que ser objetivo, inovador e assertivo. Entre um e-mail ou outro que você responde no seu iPhone, faça perguntas agressivas para complicar a vida do cara. Exemplo, “Como vamos medir o retorno sobre o investimento nesse projeto?”, “Se essa idéia é tão bacana assim, por que não fizemos isso antes?”, “Se a idéia é tão bacana assim, por que o nosso concorrente ainda não fez?”, “Quem já quebrou a cara colocando essa idéia em prática?”, “Você já perguntou aos nossos clientes o que eles acham dessa idéia antes de seguir em frente com a execução?”. Não dá para ser interessado em tudo, e nem dizer que tudo que a sua empresa faz é realmente interessante; simplesmente pule fora de tudo que considerar desinteressante. Ajude a empresa a continuar na busca por projetos realmente inovadores, seja desinteressado!

4. Você deve ser mais arrogante do que as outras pessoas pensam que é aceitável.

Comporte-se como um Lorde quando as pessoas estão de shorts e camiseta, seja sério quando todos tiram barato de tudo, deixe a festa antes de terminar chegue depois que começou, use o seu próprio notebook porque é melhor do que o notebook que a empresa oferece. Tenha orgulho do prêmio que recebeu, exponha para todo mundo ver, tenha orgulho da escola que estudou, exponha o diploma para todo mundo ler. Não faça pesquisas para descobrir o que o cliente quer ou pensa, ofereça o que você tem orgulho de fazer. Se você tem orgulho do que faz, alguém parecido com você nesse mundo também terá, e se transformará em seu cliente. Só conte piadas que faz você rolar de rir, só venda produtos que você também usa. Não pergunte ao cliente o que ele quer, diga a ele o que ele precisa. Dane-se aqueles que não concordam com essas premissas, se alguém realmente discorda, alguém realmente concorda. Encontre o cara!

5. Você deve sonhar mais do que as pessoas pensam que é prático.

Dadá Maravilha, o carismático goleador que se dizia melhor do que o próprio Pelé, tinha um pensamento bem bacana sobre empreendedorismo. “Eu nunca aprendi a jogar futebol. Eu estava sempre ocupado fazendo gols”. Hoje, todos nós estamos cercados por um monte de babacas que sabem tudo sobre marketing, vendas e administração. Eles sabem fazer apresentações fantásticas em powerpoint, eles sabem criar relatórios como ninguém, eles sabem cortar custos como um açougueiro e torrar dinheiro como uma dondoca em um shopping center luxuoso, mas os caras não sabem fazer gol. Eles sabem “administrar”, mas não sabem vender. Eles sabem fazer gráficos de pizza que não emocionam nem o cara que coloca a pizza no forno. Traga problemas para a turma da tática e da técnica!! Faça GOL! É assim que vamos levantar a torcida! Estamos cercados de pessoas que se consideram técnicas vivendo uma enorme escassez de sonhadores. Você já ouviu falar de Alexandre, o Médio? Nunca! Os médios passam pela vida desapercebidos. As pessoas só conhecem o Alexandre, o Grande! Para que pensar “médio” se você pode pensar grande?

Eu odeio as pessoas que querem ser amadas por todos. Quando encontro uma figura desses na minha frente, eu faço de tudo para tirá-lo do conforto da sua mediocridade.

A última figura que encontrei pela frente foi a mãe siliconada da filha que ganhou os peitos de silicone. Eu acho que ela ficou despeitada quando eu disse a ela o que eu penso sobre a sua decisão de liberar os peitos para a filha.

Faça um esforço para ser odiado por algumas pessoas, NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA!

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

SmartBusinessPlan

  • Adelar Duarte

    Caramba, eu acompanho vários blogs, leio artigos diversos todos os dias, e quase nunca comento. Mas este, não pude deixar de comentar. Parabéns! É assim mesmo que eu penso. Tá bom, nem tanto assim. Confesso que ainda não cheguei no teu nível de radicalismo, mas estou andando a passos largos.

    Acho também que o momento e o estado de espírito me fazem concordar ainda mais com o teu ponto de vista.

    Sinta-se odiado!

  • Eduardo Kuhn da Luz

    Muito bom todo o conteúdo, mas não me contive no Alexandre o “medio” Muito boa mesmo!!! Com certeza estamos precisando sonhar e acreditar mais, estamos vivendo num mundo tão “automático” e cheio de copias e so de fazer o que esta na moda, ou que é certo aos olhos das pessoas, e esquecemos de fazer o nosso melhor e o que realmente almejamos.
    por isso falta nos dias de hoje Verdadeiros poetas,compositores de belas musicas e não tais como: Rebollation, ou festa no meu AP …. São pessoas como Alexandre o Grande que correm atrás do seus sonhos e vão mais além…

  • Excelente artigo. Sempre fui muito odiada hahahaha e amada por quem me importa, com a mesma (e possivelmente) maior intensidade.
    Ouvia o tempo todo, como sendo assim, você tem isso ou aquilo? Acho que a palavra é autenticidade.
    Com o tempo, aprendí que não é necessário ser 8 ou 80, mas a sensação de apoiar à sí mesmo é fundamental para acreditar em seus projetos e fazê-los darem certo!

  • Luis Lusp

    Gostei mais do que devia. Parabens!