Nesse processo de estudo sobre empreendedorismo nós lemos e ouvimos muitas coisas. Algumas delas verdadeiras, outras nem tanto. Vamos aqui esclarecer qual nossa opinião sobre alguns mitos que ouvimos.

1. Empreendedores nascem empreendedores

Talvez. Algumas pessoas realmente nascem com uma boa dose de criatividade, energia e disposição para criar um negócio próprio, mas isso por si só é como uma massa de modelar. É sempre necessário um trabalho árduo pra transformar esse talento em experiência relevante.

2. Empreendedores são apostadores

O bom empreendedor não simplesmente aceita que há risco e aposta nisso. Ele tenta influenciar as probabilidades e diminuir os riscos com uma palavra mágica: estratégia.

3. Empreendedores querem o show todo para eles

É possível sobreviver com uma empresa em que o empreendedor trabalha praticamente sozinho. Mas, para um alto crescimento e a criação de algo que realmente faça diferença na sociedade, o empreendimento precisa ser um trabalho em equipe. Ou seja, o empreendedor pode ter 100% de uma torta, mas só um time poderá fazer a torta crescer consideravelmente.

4. Empreendedores são 100% independentes e não prestam satisfação aos outros

Mentira, empreendedores precisam prestar contas para muitas pessoas. Pra começar, aos seus clientes. Além disso, eles também precisam servir aos seus empregados, familiares e à sociedade em si.

5. É preciso uma idéia genial e um ótimo plano de negócios para dar certo

Nada disso. Usando a metodologia OPS para procurar oportunidades, tendo uma idéia que passe Credibilidade, Utilidade e Simplicidade (atributos CUS) e respondendo às 11 perguntas para responder antes de começar, garantimos que você está pronto para sair do lugar. Seu sucesso dependerá principalmente da aplicação desses conceitos na prática.

6. Empreendedores são estressados e pagam um alto preço por isso

Gerir o negócio próprio é estressante e demanda uma alta carga de trabalho. A questão é que há uma grande satisfação em cuidar de algo próprio, isso é mais recompensador do que qualquer quantia de dinheiro.

7. Se você começar um negócio e falhar significa que você está fadado ao fracasso

Mentira cabeluda. Existem muitos casos de empreendedores que faliram mas que aprenderam com os erros e voltaram com força total. Não queremos estimular ninguém a sair falindo negócios, o ponto é: errar uma vez não te destrói pra sempre, desde que você acerte em algum momento.

8. Sem muito dinheiro é impossível começar um negócio

Com uma boa oportunidade, uma boa comunicação e um time competente existe uma chance razoável do empreendedor receber investimento externo. Caso isso não ocorra, sempre há a opção de ser um empreendedor alça-de-bota. Além do mais, uma grande quantidade de dinheiro não garante que um negócio terá sucesso.

9. Empreendedores são movidos apenas pela vontade de ganhar dinheiro

É possível que alguns sejam, mas não os que valham a pena ser analisados. Dinheiro não aparecerá simplesmente se você pensar “dinheiro” 100 vezes por dia. Dinheiro vem de clientes, por isso faça a vida deles melhor e você será recompensado. Pense em melhorar a vida das pessoas e criar algo com atributos CUS e o dinheiro aparecerá.

10. É necessário ser um gênio para empreender bem

Habilidade matemática e analítica é muito bem-vinda, mas existem habilidades e competências muito mais importantes. Recomendamos a leitura do post: Quais são as características do empreendedor?

É isso aí, esperamos ter tirado algumas dúvidas sobre alguns pontos que assombram as pessoas.

Se você também tem alguma história para contar ou algum mito que você detonou, por favor, nos mande.

  • Millor,

    Parabéns pelo excelente artigo, fundamental para eliminar certos receios que os candidatos a empreendedores costumam apresentar quando decidem empreender.

    Ontem estava lendo um livro do Peter Drucker chamado “O Gerente Eficaz”, escrito em 1966. Neste livro, Drucker fala que muitos gerentes são brilhantes, possuem um alto nível de conhecimento e, muitas vezes, de inteligência também. Porém, não conseguem transformar isso em realizações, ou seja, não conseguem atingir a eficácia. Ele também fala que pessoas medianas, apenas consideradas “esforçadas” conseguem resultados extraordinários sendo eficazes, ainda que não sejam brilhantes. A capacidade de realização e de transformação de idéias em resultados é o que, de fato, conduzem o empreendedor ao caminho do sucesso. Um livro antigo, porém bastante atual.

    Uma curiosidade: o que seria um empreendedor “alça-de-bota”?

    Um abraço,

    Saulo Maciel
    Visite: http://www.saulomaciel.com.br
    E-mail: saulomaciel@smaciel.com.br

  • Saulo,

    Primeiramente, muito obrigado pelo elogio.

    Em relação a capacidade de realizações, sem dúvida é a característica mais marcante de um empreendedor. Grandes doses de genialidade e habilidades diversas são inúteis se as ideias não sairem do papel. O empreendedor só é um empreendedor de sucesso quando consegue bons resultados no mundo real, não importa o quanto que ele estudou ou planejou.

    Em relação ao empreendedor “alça-de-bota” é basicamente aquele que consegue sobreviver com seus próprios recursos. É o que usa a criatividade e a eficiência em seu favor.
    Recomendo um texto que o Luiz Piovesana escreveu sobre o empreendedor-alça-de-botas.

    Abraços!

  • Pingback: Por Rafael Teodoro Holz « Empreendedor Capixaba()