O stress vem de todos os ângulos para o empreendedor. Até para quem trabalha de seu Home Office.

Alguém poderia até pensar que trabalhar à partir do conforto de casa diminuiria o stress. Infelizmente, isso não é bem assim.

Enquanto muitos proprietários de pequenas empresas valorizam a liberdade e o custo menor de um Home Office, eles também se preocupam em “ser descobertos” pelos clientes. Tanto que isso os impede de tentar a sorte nos negócios do grande setor corporativo, onde há bilhões de dólares à espera deles (ou não).

Você poderia pensar: “Não parece profissional o suficiente, acho que não me levariam a sério se soubessem”.

Você não está sozinho em sua preocupação de que grandes clientes parecem querer trabalhar somente com outras grandes empresas. Mas será que trabalhar em casa significa necessariamente, que você não pode competir com outras empresas?

A Economia Criativa do Home Office

A Economia Criativa do Home Office
Imagem: Shutterstock

Pense nisso: a Econohomes arrecadou mais de US$ 50 milhões em receita no ano passado e foi nomeada a segunda empresa com crescimento mais rápido em Austin, no Texas. Esse crescimento foi em grande parte devido à forma como a Econohomes trabalha com os donos de Home Offices. Nada mal não?

“Noventa por cento do nosso negócio depende de um banco de dados que foi projetado e é mantido por um empreendedor que trabalha do seu porão em San Francisco”, diz Amy Hasbrouck, vice-presidente de marketing e desenvolvimento da Econohomes. “E todos os membros de sua equipe também trabalham em casa”.

Há uma grande responsabilidade em ser terceirizado, mas Hasbrouck vê benefícios distintos ao trabalhar com contratados de casa.

“Sinto que há mais flexibilidade com os contratados independentes”, diz Hasbrouck. “Eles podem se associar e se articular rapidamente porque não fazem parte de uma grande empresa que é excessivamente estruturada, burocrática e complicada”.

Trabalhar em casa também permite um horário de trabalho mais flexível. Mas o fato de você trabalhar nas primeiras horas, depois que as crianças foram dormir, pode influenciar na escolha do gerente de contratações? Você pode ser tentado a esconder a verdade para manter seu “segredinho” seguro, mas isso pode se voltar contra você. Veja porquê.

“O mais importante para nós é que os contratados estejam livres para decidir sobre como e quando eles querem trabalhar”, diz o gerente de recursos humanos August Nielsen. “Recentemente, estávamos implementando um novo software de RH e nosso gerente de projetos trabalhava de seu Home Office. Recebíamos e-mails em horários muito estranhos, mas sabíamos que seu horário de trabalho estava sendo cumprido então não nos surpreendíamos e nem nos preocupávamos com isso”.

Nielsen é responsável pela contratação de mais de 1.000 funcionários para a Veterans United Home Loans, empresa nomeada como a Nº1 na criação de empregos em serviços financeiros pela Inc. “Nossa empresa possui 1.200 funcionários em 25 escritórios, em 22 estados, operando em todos os fusos horários”, diz Neilsen. “Temos que ser flexíveis com fornecedores e contratados para garantir que estamos trabalhando com os melhores”.

Trabalhando Com As ‘Distrações’ de Casa

Trabalhando Com As 'Distrações' de Casa
Imagem: Shutterstock

Ainda assim, há o inevitável lembrete ocasional do status de se trabalhar em um Home Office ou como terceirizado.

Os sons da sua casa criam uma impressão não profissional para seus clientes? E se o seu cão late ou o seu filho de três anos entra “atropelando” tudo pela sala durante uma chamada com um cliente? Você pode ficar envergonhado, claro, mas novamente, sua preocupação pode ser infundada.

“Um fornecedor em potencial fez uma demonstração conosco, de seu escritório em casa”, diz Nielsen. “Durante a demonstração, ouvimos o alarme da lavanderia soar. Francamente, foi engraçado e nós temos um ambiente de trabalho muito casual, então não é nada preocupante”.

Mas Nielsen adverte que algumas empresas poderiam ter se incomodado pela breve interrupção. “Concluímos que trabalhar de casa não vai funcionar para todos os contratados e o barulho de fundo nem sempre é agradável”, diz ele. “Mas se você conhece seu público, define expectativas e entrega resultados, o resto irá funcionar”. Veja o que está acontecendo na economia GIG.

Amy Hasbrouck também é muito tolerante com o barulho. “Você está de brincadeira?” Ela retruca. “Eu tenho uma sala cheia de vendedores que jogam futebol bem na minha porta. Um pouco de barulho me faz sentir em casa”.

Você ainda se preocupa em ser “descoberto” por seus maiores clientes e prospects? Relaxe e lembre-se sempre disso: o fato de você trabalhar em casa não o faz parecer pouco profissional. Mas se você acreditar em si mesmo e no seu trabalho, isso certamente influenciará na decisão das grandes empresas em continuar trabalhando com você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here