Em meio um país com educação de baixa qualidade e com tanta desigualdade, uma questão não me cala. Onde estão os talentos?

Recentemente fui contratado por uma organização em crescimento para realizar um processo de Recrutamento e Seleção. Mesmo sabendo que no Brasil existem milhões de desempregados, ou melhor dizendo, pessoas disponíveis para trabalhar a qualquer momento, a dificuldade foi enorme para encontrar profissionais conscientes dos seus talentos e focados na área profissional que querem atuar. Afinal de contas, quem não sabe quais são os seus talentos, com certeza não saberá como empregá-los e muito menos como contribuir com os resultados positivos de qualquer organização.

Durante o processo seletivo, fiz uma pergunta chave para os candidatos “Quais são os seus talentos? Como você pode empregá-los na sua profissão?”. Para minha surpresa, nenhum candidato soube responder de bate e pronto. Imagine contratar um novo profissional que nem ao menos sabe qual é o seu talento! Dificilmente ele conseguirá se superar, ser verdadeiramente feliz e atingir resultados extraordinários.

Os talentos estão presentes dentro de cada um de nós ou nas oportunidades de aprendizado que surgem no cotidiano. Nos próximos parágrafos, abordaremos esse assunto no contexto organizacional com o objetivo de estimular você a empregar os seus talentos com qualidade.

O que faz a diferença em uma organização de sucesso é sem sombra de dúvidas o Capital Humano. Capital este, composto por profissionais conscientes dos seus talentos e potenciais, e que os empregam para gerenciar o capital financeiro, caso contrário, perderiam os seus valores e as suas aplicabilidades. Visto que são os colaboradores talentosos que desfrutam das modernas e inovadoras tecnologias, são eles que possuem o poder de inovar, planejar, ousar, arriscar, empreender, aproveitar as oportunidades e contribuir para o desenvolvimento sustentável de qualquer organização. Por essa razão, o investimento em capacitação profissional intensifica-se a cada ano, ou seja, é preciso colocar o profissional certo, no local certo, pelo motivo certo, com o treinamento adequado e com o talento empregado para atingir o resultado desejado.

Hoje em dia o desafio está justamente em encontrar esses profissionais. Profissionais que tenham plena consciência dos seus talentos, que sonhem imensamente e transformem sonhos e talentos em objetivos pessoais e profissionais, utilizando-os como um imã para o crescimento e realização de algo fora do comum.

Afinal de contas, o que é talento?

Talento é um dom natural ou adquirido. Todos nós nascemos com algum dom. Desde o primeiro segundo de vida é lançado o desafio de descobrir qual é esse dom, ou melhor, perceber como esse dom já está presente no cotidiano, nas pequenas atitudes, nos comportamentos do dia-a-dia e saber otimizá-lo.

O dom natural é aquele que desde criança qualquer pessoa utiliza, seja a forma como se comunica ou como joga bola com qualidade. Por exemplo, o Ronaldinho provavelmente já nasceu com um dom natural, e desde pequeno foi inteligente a ponto de aproveitá-lo e desenvolvê-lo no contexto do futebol, no entanto, o seu talento não é apenas chutar a bola, mas se relacionar com a bola, com os adversários, com a equipe, e apresentar atitudes próativas nos momentos certos. Seu dom natural está relacionado ao timming em que ele chuta ou decide passar a bola. A diferença está no sonho que um dia ele teve, acreditou e a forma como se empenhou para transformá-lo em realização. Nos momentos de dedicação e de realização os talentos são revelados. Revelar os talentos é entrar em ação e estar atento aos resultados alcançados. Para revelar os talentos com mais facilidade é preciso sonhar, ir em busca desse sonho e ser flexível quando for necessário mudar o caminho.

Ouso em dizer que todo ser humano nasce com potencial para ser talentoso em alguma coisa. Alguns descobrem desde pequeno e já o utilizam, enquanto outros passam uma vida inteira buscando fora, e não conseguem descobrir e perceber o talento que está dentro de si. Muitos passam uma vida inteira apenas se frustrando, pulando de galho em galho, a cada seis meses estão num emprego diferente, depois passam mais alguns meses desempregados e muitos ainda colocam a culpa no governo e nas suas condições financeiras. Na verdade, a responsabilidade não é do governo, mas de cada um que não se posiciona diante da vida e não utiliza a chave para descobrir seus talentos e o autoconhecimento. Sabemos que muitos nem ao menos tem oportunidade de trabalhar para se alimentar, como em algumas regiões nordestinas, porém, estamos falando de você que está lendo esse artigo e tem diversas oportunidades.

Já o dom adquirido é aquele que qualquer pessoa percebe que precisa ser desenvolvido para transformar seus sonhos em realizações e se empenha aprendendo a cantar, dançar, rir, focar, ler, estudar, conhecer, enfim, diversas outras atividades de acordo com as necessidades e objetivos de cada um.

Se observarmos o dia-a-dia de grande parcela das pessoas que só reclamam e são conhecidas indiretamente como fracassadas, perceberemos algo comum, elas não têm sonhos, ou já sonharam em ser alguém melhor e mais empenhada do que são, mas deixaram de acreditar nos seus sonhos, focando o tempo todo fora de si, falando apenas de coisas materias, mal das outras pessoas, esquecendo de discutir idéias, sonhos, estratégias e de se olharem no espelho e perguntarem “O que eu sei fazer bem? Como eu posso ser melhor? Como posso transformar meus sonhos em realizações?”.

Quando uma pessoa sonha e entra em ação para transformar seu sonho em realidade, automaticamente olha para dentro de si, busca quais talentos precisam ser empregados e percebe que precisa empenhar-se para estimular seus músculos emocionais e quem sabe, adquirir alguns dons. Conseqüentemente ela entra em um movimento ascendente de crescimento, que inspirará as pessoas ao redor e aqueles que querem ser alguém na vida.

Ser alguém na vida é ser você mesmo. Ser você mesmo é acreditar nos seus sonhos, transformá-los em objetivos pessoais e profissionais e quando for a uma entrevista de emprego ou montar o seu próprio negócio, responder rapidamente qual é o seu talento e empregá-lo no mesmo instante, causando o impacto esperado pela sinceridade, transparência e a naturalidade de alguém que conhece a si mesmo.

Vá em frente e desfrute dos seus talentos.

GestãoClick Gestão Empresarial

COMPARTILHE
Artigo anteriorEstabeleça Uma Parceria com A Consciência
Próximo artigoNão Fale Conosco
Carlos Cruz
Carlos Cruz é fundador e diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas), primeira instituição no país a dedicar-se à formação de profissionais de vendas e que preenche a lacuna deixada pela inexistência de universidades destinadas exclusivamente à carreira de vendedor. O especialista possui formação específica em Gestão de Planejamento Financeiro, Administração de Empresas, MBA em Gestão Empresarial pela FIA, formação em Dinâmica dos Grupos pela SBDG (Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos), certificação internacional em Coaching pelo ICI - Integrated Coach Institute e pela Lambent do Brasil, sendo membro da International Coaching Community. É Master Practitioner em Programação Neurolinguística e estudou a Hipnose aplicada na Comunicação Corporativa com Sttephen Paul Adler do Instituto Milton Erickson de New York. Participou do Executive Development Programs com foco em Liderança e Mudança na Business School São Paulo for International Management e do Grupo Dirigido de Psicodinâmica Aplicada a Negócios.
  • Paulo Ricardo Sandy

    Tudo oque eu queria era passar alguns meses da minha vida tendo uma experiência e obtendo conhecimento ao lado de uma pessoa que escreve um artigo como esse! Com certeza seria uma oportunidade única que com certeza despertaria o minha já aguçada vontade de aprender e buscar todos os dons para saber qual é o meu talento. Gostaria de saber mais sobre Treinamento e Desenvolvimento, Avaliação de Desempenho, Gestão de Pessoas e Talentos, gostaria de saber, saber, saber!!!
    Grande abraço!
    Paulo Ricardo Sandy.
    Estudante
    21 anos – 3° Semestre de Tecnologia em gestão de Recursos Humanos.