Todo dia tem alguém dizendo que a marca é o ativo mais importante da empresa, que vale isso ou aquilo. Que a publicidade ajuda a construir a imagem da marca, o atendimento é importante para valorizar a marca: marca, marca, marca…

Não sei porque perdem tanto tempo tentando nos convencer que a marca é importante, afinal, no Brasil os empresários não dão valor para a marca mesmo.

Você que está lendo esse artigo, já registrou a sua marca? Não? Viu como eu tenho razão!

MARCA NÃO VALE NADA, SE FOSSE TÃO IMPORTANTE, O REGISTRO SERIA OBRIGATÓRIO!

Vou provar novamente: em 2003 foram criadas 43.000 novas empresas no Rio Grande do Sul segundo números da Junta Comercial, e sabe quantas marcas novas foram depositadas? Só 6.000! Mas não se empolgue: mais de 50% dessas marcas foram novos logotipos para marcas já existentes, daquelas poucas empresas que dão valor à marca então temos umas 3.000 marcas realmente novas. Viu?

MARCA NÃO VALE NADA!

Se a maioria faz uma coisa é porque esse deve ser o caminho a ser seguido, não é? Então, se a maioria não registra a marca, isso é o que deve ser feito.

Mas não se preocupe, essas empresas que registram marcas não devem durar muito tempo, logo só existirão empresas sem marca. Afinal, Marcopolo, Embraco, Mueller Eletrodomésticos, Fitesa, Multibrás, empresas assim, que ficam perdendo tempo e gastando dinheiro com bobagens como a marca (ou pior, patentes) estão com os dias contados! Desperdiçar dinheiro em época de crise, que loucura!

Pra que se preocupar com marca, afinal, se der problema a gente muda de nome, não é mesmo? A “inovação” não é tão valorizada? Então, você pode inovar e ter uma empresa que muda de nome todo ano. Já pensou? Não vai ser interessante, cada ano uma marca nova modernidade total!

Conheço uma empresa que usava a mesma marca há 40 anos, agora não usa mais, uma outra empresa registrou a marca deles e os obrigou a mudar. Ainda bem! Já pensou, quarenta anos o mesmo nome, enjoa, não é? Agora sim eles estão mais modernos, nome novo, fachada nova, tudo novo, como se estivessem começando agora.

Mas sabe que, às vezes, eu também fico influenciado com essa baboseira de marca ser importante, fico pensando que, se ela realmente tivesse valor, seria protegida – por que o que é importante a gente protege, não é?

Fazemos seguro do carro, da casa, seguro-saúde para os filhos, previdência privada, essas coisas para proteger o que consideramos importante, talvez exista um seguro para marca também.

Se a marca tivesse valor, poderíamos contabilizá-la, ganhar dinheiro com ela, vender, alugar (licenciar), quem sabe algo mais complexo, como o tal franchising ou pelo menos impedir que alguém a copie, afinal, ninguém copia coisa ruim, não é? Se alguém copia, é porque é bom, certo?

Mas isso é loucura… deixa pra lá… MARCA NÃO VALE NADA.

Aproveite e leia também: 21 dúvidas frequentes sobre o resgistro de marcas.

  • Markas

    Você não tem o mínimo de conhecimento para estar dizendo uma bobagem dessas a respeito do setor de Marcas e Patentes
    Desculpa

  • Markas,

    Particularmente eu nem respondo comentários sem identificação do autor, mas neste caso, vou abrir uma exceção.

    Você não entendeu que o artigo é justamente para reforçar o valor das marcas?

    Aliás, será que você leu?

    Quanto ao ” você não tem o mínimo conhecimento…” acho que realmente você não me conhece, então te desculpo.

    Atenciosamente,

    Rudinei R. Modezejewski
    http://www.e-marcas.com.br

    (11) 4063-9606 (19) 4062-8762 (21) 4063-6994
    (31) 4063-9828 (41) 4063-8707 (43) 4052-9373
    (44) 4052-9393 (48) 4052-9656 (51) 4063-8480
    (54) 4062-9121 (62) 4053-9933 (65) 4052-9193
    (71) 4062-9214 (81) 4062-9262 (85) 4062-9262

  • Achei seu site hoje, pelo blogblogs, e gostei muito! Salvei seu site nos favoritos! Parab