A gestão ágil de projetos tem um papel fundamental nos novos modelos de negócios e acompanha a velocidade exigida em ambientes cada vez mais dinâmicos e menos burocráticos.

A princípio, esse era um método aplicado em equipes de TI e empresas especialistas em tecnologia, pois a integração multidisciplinar e agilidade são necessárias para realizar projetos no setor.

Atualmente, a gestão ágil é escalada para diferentes modelos de negócios, por conta dos excelentes resultados em entrega de valor ao cliente e máxima qualidade na execução dos projetos.

Confira a seguir as principais vantagens ao adotar a gestão ágil de projetos. A Plano Consultoria aponta todos os passos necessários e os pontos positivos da implementação dessa estratégia nos negócios.

Qual a diferença entre a gestão ágil e a gestão tradicional?

Segundo a Plano Consultoria, também especialista em Gestão Ágil, há alguns pontos que distinguem a gestão ágil de projetos da gestão tradicional. A palavra “ágil” leva à compreensão de que esse modelo de gestão é útil para tornar a entrega dos projetos mais rápida. No entanto, não é esse o objetivo, mas a subdivisão das tarefas do planejamento e a conclusão em partes, conforme a revisão contínua de uma equipe multidisciplinar sobre cada processo.

A grande vantagem está na assertividade do seu desenvolvimento, o que evita o retorno do projeto após sua finalização por conta de erros. O cliente e toda a equipe participam da execução de maneira parcial, atentando-se a cada etapa.

Durante a gestão tradicional a equipe costuma seguir rigorosamente um escopo, cada integrante possui a sua tarefa e o cliente recebe a entrega final, o projeto pronto, o que dificulta a detecção de falhas e possíveis correções, além de aumentar os riscos de surgirem problemas futuros de execução.

Gestão ágil: dinamismo e trabalho multidisciplinar

A ideia de trabalho multidisciplinar e integração de equipes atualmente são fundamentais para execução de diferentes projetos. Hoje a tecnologia está integrada na área da saúde, alimentação, indústria, comunicação e muitas outras.

A tarefa multidisciplinar não é apenas um modelo, mas uma obrigatoriedade para as empresas que pretendem acompanhar as mudanças e tendências de mercado. Ao adotar a gestão ágil de projetos na empresa é possível permitir a comunicação e interação de diferentes setores, além de apresentar aos colaboradores a autonomia de como podem contribuir, promover o trabalho em equipe e o incentivo ao autogerenciamento.

Leia Também:  As 7 Competências Básicas Que Um Líder Deve Ter

Menos burocracia e mais estratégia

Outro ponto essencial da gestão ágil de projetos está na execução dinâmica e integrada que permite planejar com antecedência a correção de possíveis falhas sem burocracia. A comunicação e a organização são pontos estratégicos.

A entrega de valor e eficiência são prioridades na gestão ágil. O cliente e todos os integrantes são responsáveis pela finalização do trabalho e atuam em prol de um único objetivo.

O cliente formula o que deseja e a equipe organiza todos os processos, desde a separação de cada etapa, integração da equipe, além de considerar as habilidades e competências de cada integrante. Ao longo da execução existem as metodologias de gestão ágil de processos que vamos falar mais a seguir.

O Método Runbook

Muito aplicado por profissionais da área de TI, esse é um método prático para organizar a rotina de atividades, tanto as operações manuais, como as automatizadas. Todas as informações que a equipe necessita para executar as atividades diárias serão apontadas pelo método Runbook. Exemplo:

  • Ferramentas e métodos utilizados;
  • Responsáveis pela execução de cada tarefa;
  • Prazo para a conclusão;
  • Possível reaproveitamento de recursos.

O Método Kanban

O método Kanban de gestão ágil de projetos foi aplicado a primeira vez na década de 60 pela montadora japonesa Toyota. Atualmente, pode ser implantado em diferentes setores, pois se trata de um método simples para manter a equipe a par da produtividade e evitar falhas. Na Toyota, objetivo do método Kanban era evitar falhas no estoque.

Leia Também:  Lean Manufacturing - O Que É, Como Surgiu e Como Sua Empresa Pode Se Beneficiar Com Ele

A organização é feita através dos informativos que podem ser apresentados em forma de post it ou quadros:

  • “to do”: trabalhos a serem realizados, além dos prazos para execução e entrega;
  • Done: tudo o que já foi concluído e entregue;
  • Doing: atividades em execução.

XP (eXtreme Programming)

Esse método foi desenvolvido na década de 90 e o intuito era tornar ágil o processo de desenvolvimento de softwares. É uma ferramenta excelente para facilitar a comunicação, economizar recursos e promover a agilidade e eficiência na entrega do produto.

O cliente participa de todo o desenvolvimento, uma vez que as entregas são diárias e subdivididas. Nesse método são aplicados alguns processos como:

  • Reuniões para o planejamento;
  • Design simples e fácil de usar;
  • O cliente participa diariamente de todos os processos executados;
  • Reuniões frequentes com toda a equipe para análise e alinhamento;
  • Sugestões e melhorias contínuas com a participação de diferentes setores.

Restou alguma dúvida sobre a eficiência da gestão ágil de projetos?

Confira uma lista rápida sobre as vantagens ao acrescentar esse método na empresa:

  1. Integração de toda a equipe com objetivo claro: entrega com máxima qualidade e eficiência;
  2. Trabalho com maior assertividade e satisfação do cliente: pois participa alinhado com a equipe na execução de cada etapa;
  3. Organização e comunicação: são as principais aliadas na estratégia de gestão ágil de projetos;
  4. O modelo é aplicável não só para empresas de tecnologia: mas para diferentes tipos de negócios que necessitam de organização e foco nos resultados;
  5. Trabalhos entregues com máxima qualidade e eficiência: o que eleva o valor do produto e aumenta a competitividade da empresa no mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here