Nos últimos meses tenho acompanhado de perto o movimento empreendedor no Brasil e iniciativas relacionadas. Tenho ficado surpresa com o comportamento de alguns grupos, profissionais e aspirantes por exaltarem em excesso ações inconsistentes e de pouca credibilidade, levando em consideração teorias e estudiosos da área como José Dornelas e Idalberto Chiavenato.

A principal característica do empreendedor brasileiro se destaca pela necessidade do momento, ou seja, não tem outra opção, senão empreender devido a uma demissão surpresa ou qualquer outra ligada à sobrevivência. O que acaba determinando muito de seu comportamento, mostrando que a maioria não busca por qualificação profissional que vão além da sua área específica, aparentemente não há uma preocupação abrangente com o mercado, o consumidor, a economia e outros assuntos importantes para atuação como empreendedor ou empresário. Com relação a isso, o empreendedor brasileiro comete muitos pecados.

“A maioria dos empreendedores não é formada por heróis. Apesar de serem enaltecidos como dotados de coragem e ousadia para encarar obstáculos e superar desafios que muitos de nós não enfrentaríamos, grande parte dos empreendedores, se tivesse opção, teria desistido diante de dificuldades.”

Marcos Hashimoto – Professor de empreendedorismo da ESPM, consultor, palestrante e colunista do Super Empreendedores. Clique aqui para ler os artigos de Marcos.

O complicador disso tudo é o surgimento de grupos colaborativos que, na sua essência, até teriam uma boa intenção, porém a proposta inicial acaba se perdendo, dando espaço para o amadorismo e interesses de poucos, deixando seus seguidores expostos a opiniões pessoais, sem nenhum fundo científico, tão pouco empírico, pois muitos participantes ainda não empreenderam para terem um ponto de análise comparativa experimental que possa servir de apoio à decisão de outra pessoa.

Por mais de dez anos tive uma empresa que passou por momentos de sucesso e outros nem tanto. A experiência negativa foi muito difícil, mas me trouxe a serenidade, cautela e a certeza de que ao se propor a fazer alguma coisa, faça-a da forma mais organizada e planejada possível, evitando problemas desnecessários e sabendo que cada passo resultará em algo que será de sua total responsabilidade, mesmo que não assuma as consequências.

Procure evitar a euforia, o otimismo cego ou a auto-ajuda sem reflexão. Trace seus objetivos e busque conhecimentos sólidos para empreender e ter sucesso no seu negócio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here